Blog

Futuro da farmácia independente no Brasil: tendências e transformações no PDV

Tendências para o contexto da saúde no Brasil apontam para o protagonismo da farmácia independente com serviços de atenção farmacêutica no mercado. 

Apesar  das diversas mudanças que permearam os últimos meses, o varejo farmacêutico, como farmácia independente e associadas, foi um dos poucos segmentos que apresentaram um crescimento considerável no ano de 2020.

Esse crescimento somado aos possíveis cenários e tendências que vêm se desenhando colocaram a farmácia independente em um lugar de destaque.

Farmácias independentes ou de redes associativistas cresceram cerca de 26%, segundo a FEBRAFAR.

Uma análise do IQVIA demonstrou faturamento de R$ 139,37 bilhões no ano de 2020 nas farmácias no mundo. A demanda de medicamentos, em especial a procura por suplementos vitamínicos, foi o principal motivo de disparo nas vendas.

O cenário no Brasil: a farmácia independente e o varejo

O Brasil ocupa uma posição importante no ramo farmacêutico: no ranking dos países com maior percentual de faturamento, o  país ocupa o 7º lugar, segundo estudo da Interfarma.

Esses dados podem ser justificados por fatores como a taxa populacional, já que o Brasil é o 6º país com maior população do mundo, e o crescente índice do envelhecimento populacional, haja vista que esse grupo tende a consumir mais medicamentos.

Com o cenário da pandemia, enquanto diversos setores entraram em crise, o mercado farmacêutico cresceu e disparou no faturamento, principalmente com os testes rápidos para rastreamento da Covid-19.

 

Serviços de atenção farmacêutica nas pequenas farmácias

Imagine que na esquina da rua onde você mora há uma farmácia. Nessa farmácia, hoje você apenas compra medicamentos e alguns produtos de conveniência.

Em breve você poderá também fazer exames para colesterol e diabetes, se engajar em programas de saúde para parar de fumar ou perder peso, levar sua família para tomar vacinas e se aconselhar com o farmacêutico sempre que surgir um problema de saúde.

Os serviços farmacêuticos são a porta de entrada desse movimento que está mudando a história da farmácia no Brasil, assim como em outros países. A história da evolução das farmácias levará esse estabelecimento de saúde a ser parte ativa no sistema de saúde.

A tendência é que as empresas incorporem essa nova filosofia à sua missão e reorganizem os seus negócios, de modo que o farmacêutico e seus serviços passem a ser parte do centro de receitas das farmácias e não mais centro de custos.

A farmácia clínica irá fortalecer a importância da farmácia independente, de bairro, na saúde da família brasileira.

Fonte: Clínica RX

LEIA MAIS

'Aumento expressivo' de doença diarreica aguda é identificado em 11 cidades do RS, diz Secretaria da Saúde

Outros 13 municípios têm surtos de DDA em escolas. Doença causada pelo norovírus provoca diarreia, […]

Testes Point of Care: saiba porque investir

A evolução diagnóstica é constante. E a pandemia da Covid-19 deixou como legado a importância […]

Parceria com o Grêmio para soluções tecnológicas na área da fisiologia

A OMNI, especializada em desenvolvimento de soluções em tecnologias, junto à ECO Diagnóstica, a principal […]