Eco Diagonistica

Blog

Cresce o número de casos do sorotipo 3 da dengue

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2023 foram notificados no SNVS 1.658.816 casos prováveis de dengue, um aumento de 17% em relação a 2022. O número de casos de dengue no Brasil em 2023 ultrapassou o limite superior do canal endêmico na série histórica.

O Informe semanal nº3 de arboviroses urbanas demonstra que o Brasil apresenta a circulação dos 04 sorotipos do vírus dengue (DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4), com predominância do DENV1 em 2023. No entanto, em maio a Fiocruz emitiu um alerta do retorno da circulação do sorotipo DENV3 no Brasil, um sorotipo que não causa epidemia no Brasil há mais de 15 anos.

A volta da circulação do sorotipo 3 aumenta o alerta de risco de uma epidemia em 2024 – infecção por um sorotipo do vírus da dengue cria imunidade contra o mesmo sorotipo, mas o indivíduo pode contrair dengue se tiver contato com um sorotipo diferente. Como poucas pessoas contraíram o tipo 3, há risco de epidemia porque há baixa imunidade da população contra esse sorotipo.

A determinação do sorotipo so é possível através de testes de Biologia Molecular. Testes imunológicos como a pesquisa de antígeno (NS1) ou anticorpos (IgG e IgM) não são capazes de discriminar o sorotipo causador da infecção.

O Standard M10 DENV 1-4 é um teste de Biologia Molecular point of care que permite a sorotipagem do vírus da dengue em amostras de soro e plasma, com resultados em 60 minutos. O Standard M10 Arbovirus Panel permite a sorotipagem do vírus da dengue e também a detecção simultânea de outros arbovírus, como zika, Chikungunya, febre amarela e oeste do Nilo.

Os testes são utilizados na plataforma Standard M10, da ECO Diagnóstica.

Os testes por Biologia Molecular também permitem um diagnóstico precoce da infecção – a detecção do RNA viral permite que o teste possa ser realizado a partir do 1 dia de início de sintomas, enquanto os anticorpos são detectados a partir do 5/6 dia após sintomas. O teste para detecção do antígeno NS1 também é um auxiliar na detecção precoce, ainda que menos sensível do que o método de PCR.

Referências:

  1. Brasil, 2024. INFORME SEMANAL Nº3 DE ARBOVIROSES URBANAS, SNA.
  2. Fiocruz, 2023. Ressurgimento do sorotipo 3 da dengue preocupa especialistas. Disponível  em <https://portal.fiocruz.br/noticia/ressurgimento-do-sorotipo-3-da-dengue-preocupa-especialistas>

LEIA MAIS

Estudo sobre a sensibilidade e especificidade analítica do LeadCare para dosagens de chumbo em sangue total

O LeadCare II conta com um sistema de eletroquímica e um sensor exclusivo para detectar […]

Controle de qualidade eficaz: a ECO tem!

A RDC 786/23 é uma resolução que estabelece critérios abrangentes, desde infraestrutura física e recursos […]

Testes da ECO detectam as variantes do SARS-CoV-2 sem afetar sensibilidade e especificidade, incluindo a variante EG.5.1

Através de estudos internos realizados na Coréia do Sul pela SD Biosensor Inc, foi verificado […]