ESTATÍSTICAS GLOBAIS SOBRE HIV

Hivaids

20,9 milhões de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral até junho de 2017.

36,7 milhões [30,8 milhões–42,9 milhões] de pessoas em todo o mundo viviam com HIV em 2016.

1,8 milhão [1,6 milhão–2,1 milhões] de novas infecções pelo HIV em 2016.

1 milhão [830.000–1,2 milhões] de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS em 2016.

76,1 milhões [65,2 milhões–88,0 milhões] de pessoas foram infectadas pelo HIV desde o início da epidemia.

35 milhões [28,9 milhões–41,5 milhões] de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS desde o início da epidemia.

Pessoas vivendo com HIV

Em 2016, havia 36,7 milhões [30,8 milhões–42,9 milhões] de pessoas vivendo com HIV.

– 34,5 milhões [28,8 milhões–40,2 milhões] de adultos

– 17,8 milhões [15,4 milhões–20,3 milhões] de mulheres (15 anos ou mais)

– 2,1 milhões [1,7 milhão–2,6 milhões] de crianças (menores de 15 anos)

Pessoas vivendo com HIV com acesso à terapia antirretroviral

Em junho de 2017, 20,9 milhões [18,4 milhões–21,7 milhões] de pessoas vivendo com HIV tinham acesso à terapia antirretroviral. Em 2015, eram 17,1 milhões [15,1 milhões–17,8 milhões]. Em 2010, eram 7,7 milhões [6,8 milhões–8,0 milhões].

Em 2016, cerca de 53% [39–65%] de todas as pessoas vivendo com HIV tiveram acesso ao tratamento.

– Cerca de 54% [40–65%] dos adultos com 15 anos ou mais vivendo com HIV tiveram acesso ao tratamento, mas apenas 43% [30–54%] das crianças de 0 a 14 anos tiveram acesso.

Em 2016, cerca de 76% [60–88%] das mulheres grávidas vivendo com HIV tinham acesso a medicamentos antirretrovirais para prevenir a transmissão do HIV para seus bebês.

Novas infecções por HIV

Em todo o mundo, 1,8 milhão [1,6 milhão–2,1 milhões] de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2016.

Desde 2010, as novas infecções por HIV entre os adultos caíram cerca de 11%, de 1,9 milhão [1,6 milhão–2,1 milhões] para 1,7 milhão [1,4 milhão–1,9 milhão] em 2016.

Novas infecções por HIV entre crianças diminuíram 47% desde 2010, de 300.000 [230.000–370.000] em 2010 para 160.000 [100.000–220.000] em 2016.

Fonte: UNAIDS Brasil