Espécies bacterianas do gênero Streptococcus

As espécies bacterianas do gênero Streptococcus são cocos gram positivos que formam pares ou cadeias durante o crescimento. São classificados como β-hemolíticos, quando as colônias observadas no meio de cultura são circundadas por uma zona de hemólise total e classificadas quanto às características antigênicas por letras (A,B,C, etc.).

Faringoamigdalites (FA) podem ter origem viral (75%) ou bacteriana. As FA agudas bacterianas têm como o principal agente etiológico o Streptococcus ß-hemolítico do grupo A (SGA).

As FA bacterianas usualmente se manifesta em quadros agudos, mas sequelas não-supurativas podem ocorrer como a febre reumática (FR) e glomerulonefrite difusa aguda pós-estreptocócica (GNDA).

strepA

Como a maioria das FA agudas é causada por vírus, estas não necessitam de tratamento com antibióticos. Neste contexto é extremamente importante excluir as FA estreptocócicas, evitando o uso inapropriado de antibióticos (aumento de resistência bacteriana) e a exposição de pacientes a gastos desnecessários.

Desta forma, o diagnóstico correto juntamente com o tratamento adequado evitam complicações supurativas e não-supurativas e os testes rápidos podem auxiliar no diagnóstico das FA estreptocócicas.

As recomendações internacionais sugerem para a maioria dos casos de FA não só o acompanhamento clínico, mas também o uso de testes laboratoriais para confirmar a presença da bactéria na orofaringe.

Conforme estudos já publicados, o uso rotineiro de testes rápidos para detecção de Streptococcus, reduz o uso de antibióticos e possibilita a identificação de um grupo de risco para as complicações da infecção estreptocócica, pois 42,5% dos pacientes com prova rápida positiva não receberiam antibióticos, se levado em consideração apenas o diagnóstico clínico.

A ECO Diagnóstica possui o teste imunocromatográfico STREP A, desenvolvido para detecção rápida e qualitativa do antígeno Streptococcus ß-hemolítico do grupo A. É um teste de alta sensibilidade e especificidade (>99%) e fácil de usar. Clique aqui para conhecer.

O teste utiliza amostra da faringe posterior, amígdalas ou outras áreas inflamadas por coleta com Swab e libera o resultado em apenas 10 minutos.

O kit é completo e possui controle positivo e negativo a fim de garantir a integridade do produto.

Para maiores informações fale com um de nossos consultores: 55 (31) 3653-2025 / contato@ecodiagnostica.com.br.

Fontes: Cardoso, D.M. at al. Débora Morais Cardoso – Impacto do uso da prova rápida para estreptococo beta-hemolítico do grupo A no diagnóstico e tratamento da faringotonsilite aguda em pronto-socorro de Pediatria. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rpp/v31n1/02.pdf.

Filho, B.C.A. at al. Papel do teste de detecção rápida do antígeno do estreptococcus b-hemolítico do grupo a em pacientes com faringoamigdalites. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72992006000100003.